Uma Epígrafe



"...Quanto à poesia, parece condenada a dizer apenas aqueles resíduos de paisagem, de memória e de sonho que a indústria cultural ainda não conseguiu manipular para vender."...[Alfredo Bosi, in O Ser e o Tempo da Poesia, p. 133]

terça-feira, março 08, 2011

UM VIOLÃO SE CALOU...









Hoje não fui ver o meu querido bloco Batutas de São José, que desfilou sua alegria quase centenária, pela praça da Várzea, sob a batuta do meu amigo, o maestro Ceará. Também não pude dedicar um tempo às devidas felicitações pelo Dia da Mulher, para as florinhas do Capibaribe.
O motivo:
Ontem, pelo fim da tarde, calou-se um violão recifense. Calou-se um seresteiro e folião. Refiro-me ao senhor José Gonçalves dos Santos Filho, 69 anos, genitor de nossa amiga Érika Wiviane e da cantora Lila.
Deixo aqui uma homenagem ao velho violonista que partiu, cujo corpo físico semeamos em Santo Amaro das Salinas.
Que sua alegria volte, em breve, ao seio da família Gonçalves.
Que os acordes de seu instrumento ecoem na afinada voz de contralto de Lila, a caçula das mulheres.
Que os céus se alegrem com boa música, nesse último dia de carnaval, para recebê-lo na confraria dos amigos seresteiros, que por lá, decerto, já o aguardavam.


Fonte da imagem:
http://maitheboggo.blogspot.com
Postar um comentário