Uma Epígrafe



"...Quanto à poesia, parece condenada a dizer apenas aqueles resíduos de paisagem, de memória e de sonho que a indústria cultural ainda não conseguiu manipular para vender."...[Alfredo Bosi, in O Ser e o Tempo da Poesia, p. 133]

sexta-feira, março 08, 2019

Poeta
















Exerço suavemente o meu ofício. 
Não é difícil: 
Eu faço bolhas de sabão.  

Sopro num tubo, 
esses fonemas 
leves poemas
De voo breve... 

Para entender meu métier, 
Devo estar só. 
Viver a bolha, a brisa, o Sol… 
Ao léu, à toa, feito uma folha, 
U'a frágil bolha. 
Sumiu... 
Fui eu. 
Passei. 
Adeus!