Uma Epígrafe



"...Quanto à poesia, parece condenada a dizer apenas aqueles resíduos de paisagem, de memória e de sonho que a indústria cultural ainda não conseguiu manipular para vender."...[Alfredo Bosi, in O Ser e o Tempo da Poesia, p. 133]

segunda-feira, abril 06, 2009

Notturno com Gatos




















Há uma quietude de desertos, no níger.
Venera o silêncio e a solidão.
O níger é sempre arcaico
e guarda genealógicos mistérios ...
Apolíneo e sobranceiro,
o níger tem passos elegantes.
E gestos de um poseur.

O persa tem seu próprio código de abluções rituais.
Hierático, purifica sempre seu púbis,
E, quando medita, costuma cofiar os bigodes.


O telepata, nativamente egípcio,
vive em tempo tríbio.
Repousa geometricamente num sofá.
Ou espreguiça-se

contra um céu atapetado de estrêlas.
Conhece perspectiva, eco e signos.
Mas anda preocupado com os desígnios.
Não é Mau,

mas as crendices o fazem ser.


Todos habitam a mesma casa astral,
são voláteis,
e,
a um só tempo, líricos e telúricos.


**************************************

Postar um comentário