Uma Epígrafe



"...Quanto à poesia, parece condenada a dizer apenas aqueles resíduos de paisagem, de memória e de sonho que a indústria cultural ainda não conseguiu manipular para vender."...[Alfredo Bosi, in O Ser e o Tempo da Poesia, p. 133]

terça-feira, agosto 28, 2012

ANDAIMES (desconstruindo Babel)

ANDAIMES por E. B. Brito







"O mundo poderá ser salvo
se o homem desfizer a distância
que o separa da sua infância."

Cassiano Ricardo



Essa urbe vítrea funda-se
em um equívoco deliqüescente,
um desvio nos desvãos das mentes:
ruas sintáticas,
lineares, sem graça, sem crianças;
ambas carentes dos trapézios líricos
e da possibilidade do vôo..


(Permanece  vitrúvio no vítreo,
esse dessonho retilíneo,
em inútil plano desonírico?)


No entanto,
toda construção em cânones é um equívoco,
um anti-Sphairos,
mesmo que côncava,
e ainda que convexa,
Isso que eles chamam nexo
é uma dislexia do oco sem eco.

Quando entenderão esses babélicos arquitetos
que o unívoco e eterno é um Ser Esférico?






Eurico
(poema dedicado a Oscar Niemeyer )

Imagem: ANDAIMES
um vitral abstrato, de rara beleza,
que me enviou o artista Emanuel B. Brito




 
Postar um comentário