Uma Epígrafe



"...Quanto à poesia, parece condenada a dizer apenas aqueles resíduos de paisagem, de memória e de sonho que a indústria cultural ainda não conseguiu manipular para vender."...[Alfredo Bosi, in O Ser e o Tempo da Poesia, p. 133]

sexta-feira, janeiro 28, 2011

CARNAVALÍRICO (1)




















O frevo é solitário, gira sobre si mesmo,vertiginoso. No entanto, brinca sozinho, na mais frenética multidão.
Mas os blocos, ah... os blocos, os blocos líricos...
O bloco tem as pastoras, a suavidade das pastoras, o bloco é puro aconchego em meio à multidão das gentes. Um harmonioso coletivo de foliões.
Sereno, poético, ritmado, solidário. Eis o bloco.
O mais recifense dos brincantes, pelo lirismo, pela poesia, pela ternura.



Imagem:
Bloco Lírico Flores do Capibaribe - Pça da Várzea - Recife

P. S.: ontem, 28/01/2011, aconteceu o Encontro do Flabelos, no Clube Náutico Capibaribe.
Não pude ir, mas as Flores estiveram lá, para encher de lirismo aquela festa.
Postar um comentário