Uma Epígrafe



"...Quanto à poesia, parece condenada a dizer apenas aqueles resíduos de paisagem, de memória e de sonho que a indústria cultural ainda não conseguiu manipular para vender."...[Alfredo Bosi, in O Ser e o Tempo da Poesia, p. 133]

terça-feira, junho 30, 2009

Poema Espelhado (um tributo tardio a Leila Diniz )




imagens do google

(
Ei-la!
Feminina pulsação da liberdade.
Um olhar dentro dos olhos do futuro.
Lá onde não mais existe
o imaginário
peso da culpa original.

Nem bela
Nem adormecida
Corre nos campos
Grita nas praças
Luta nas fábricas

Ei-la,
desfazendo mitos e lendas.
Nem tão branca
Nem tão neve.
Sem maçãs a dar
Nem a receber.

Ei-la!
Nos encontros
Nas conversas
Nas alcovas,
Ei-la, afinal.
Um jeito livre de ser.
Orgástica,
luminosa,
natural:
eis a nova mulher,
a mirar-se em outro espelho!
)


(Dedicado a todas as mulheres desse novo tempo, que aqui se mirarem.)

***

Em tempo:

todo dia é dia da nova mulher.


####################################


Fonte da mid:
Suíte Retratos Chiquinha Gonzaga – Marco de Pinna

###########################


Postar um comentário