Uma Epígrafe



"...Quanto à poesia, parece condenada a dizer apenas aqueles resíduos de paisagem, de memória e de sonho que a indústria cultural ainda não conseguiu manipular para vender."...[Alfredo Bosi, in O Ser e o Tempo da Poesia, p. 133]

sexta-feira, março 13, 2009

Acalanto à distância (pra Allana)



Devia ter tido a ousadia dos raptores
e te tomar no colo
e te esconder do dolo
e da maldade humana.
E te levar comigo.

Devia ter sido mais atrevido,
ou mais amoral,
devia ter agido.
Agora não sei se estás bem.
Não sei se você já comeu o gagau.
Se hoje assistiu o Picapau,
que chamavas, em teu jeito, "papau".

Eu sabia que eles viriam,
os inimigos do amor.
Eu sabia...
E eles não te queriam.
Que eles só te queriam
pelo que tens de valor.

Mas se existe uma Mamãe-do-céu...
(lembra? era aquela santinha da Lagoa do Araçá...)
Sim, se ela existe, ela vai te velar.
Vai cuidar por que eu descuidei.

E os domingos virão sem sabor.
Sem pipocas e sem chocolate.
Mas domingo irei te procurar.
Levarei os templários, os apaches,
a cavalaria.
Levarei Dom Quixote,
ou melhor, Dom Pixote.
E com eles, domingo, irei te procurar...

****************************

A imagem é outro clique de Paulinha Barros.

****************************
Postar um comentário