Uma Epígrafe



"...Quanto à poesia, parece condenada a dizer apenas aqueles resíduos de paisagem, de memória e de sonho que a indústria cultural ainda não conseguiu manipular para vender."...[Alfredo Bosi, in O Ser e o Tempo da Poesia, p. 133]

quinta-feira, maio 22, 2008

Tupã m'tói



No princípio era o medo, pavor original...
*
Verde lama genésica, pântano mítico,
profundo e verde Tempo Anterior...
*
Um nume tremeluz sobre a maré sombria.
Relampejam augúrios do Trovão:
Fulgurações aórgicas, protopoíesis.
Undialvas palavras acopladas
na aurora da forja transumana.
*
Eis o nada que é tudo!
Coruscante, rasga os céus
um grito brilhante e abrupto.
O estrondo vivo de Deus
ab absurdo.
...


Eurico
poema sem data
Postar um comentário